SOBRE O 5G

O que é o 5G

O 5G é o termo usado para designar a 5.ª geração de redes móveis, que será a base para o futuro desenvolvimento, de uma forma flexível, de novas aplicações e serviços suportados em redes de comunicações eletrónicas.

Também designado IMT-2020 (Telecomunicações Móveis Internacionais, em inglês International Mobile Telecommunications), o 5G promete uma evolução significativa das redes que hoje utilizamos e também uma revolução no mundo digital, trazendo consigo novas oportunidades e novos patamares de desenvolvimento.

Além de melhorar a nossa utilização das tecnologias existentes, como os smartphones ou as consolas de jogos, espera-se que o 5G venha a impulsionar:

  • o desenvolvimento na indústria;
  • a monitorização da saúde à distância;
  • novas aplicações em matéria de segurança pública;
  • novos avanços na realidade virtual;
  • a utilização de veículos autónomos;
  • a agricultura de precisão;
  • as cidades inteligentes;
  • a Internet das Coisas;
  • e tantas outras potencialidades ainda por descobrir.

 

Principais características do 5G

O 5G distingue-se das restantes gerações móveis devido às seguintes características:

Maior velocidade e capacidade da rede (eMBB)
A velocidade em redes 5G pode atingir os 20 Gbps no download e 10 Gbps no upload, segundo dados da UIT. Estas características permitirão utilizar, com melhor desempenho e experiência de utilização, as aplicações de banda larga móvel já existentes (por exemplo, trabalhar e jogar através da cloud), bem como outras aplicações em novas áreas, como por exemplo, os vídeos em 3D.
Massificação da comunicação entre dispositivos (mMTC)
As redes 5G estão a ser desenhadas de forma a permitir assegurar a ligação em rede entre milhões de dispositivos de natureza diversa e, consequentemente, a massificação da comunicação entre máquinas sem intervenção humana. Esta característica do 5G servirá de base para a implementação das cidades digitais, casas inteligentes, mobilidade automatizada e redes avançadas de energia, de forma generalizada.
Conectividade permanente e mais fiável (uRLLC)
Com o 5G, a perceção do utilizador do atraso da comunicação (designada por latência) será muito reduzida (inferior às atuais e até 1 milissegundo). Esta funcionalidade beneficiará aplicações como a cirurgia médica remota, a segurança, os transportes e os carros autónomos, o controlo sem fios de processos industriais, entre outros.
Redes mais flexíveis e ajustadas aos serviços
O 5G permitirá a implementação de várias redes virtuais sobre uma infraestrutura de rede física única (network slicing) tornando-a mais flexível e ajustada aos serviços a disponibilizar. Os investimentos em redes serão mais eficientes, promovendo a inovação e o desenvolvimento de novos negócios.

As características eMBB, mMTC e uRLLC são ilustradas na figura seguinte, assim como algumas das aplicações associadas a essas características.

 

 

5G: evolução e disrupção 

O 5G é uma evolução das gerações móveis anteriores, com funcionalidades que permitem desempenhos superiores, ainda que apresente características disruptivas associadas a padrões, modelos e tecnologias já estabelecidos.

Vejamos o que contribui para esta dualidade:

Evolução porque...

o 5G permitirá um aumento das potencialidades já existentes nas atuais redes.

Possibilitará, por exemplo, aumentar de forma significativa as velocidades de transmissão de dados, a eficiência de utilização do espectro e a eficiência energética da rede móvel.

 

Disrupção porque...

o 5G permitirá o aparecimento de aplicações inovadoras com um efeito disruptivo no mercado das redes móveis.

Note-se, porém, que algumas das primeiras aplicações do 5G serão, provavelmente, ainda suportadas em tecnologias atuais, tais como LTE-A e LTE-Pro, sendo que novas aplicações surgirão suportadas nos desempenhos superiores do 5G.

 

5G em números

Prevê-se que o desenvolvimento do 5G será progressivo.

Estima-se que em 2025 o 4G ainda seja a geração móvel com mais ligações (56%), estando previstas para o 5G apenas 20%, de acordo com o relatório “The Mobile Economy 2020” da GSMA.

 

 

9 Comments

  1. Rui Costa diz:

    Boa noite
    Vi hoje que tinha sido colocado este site em funcionamento, boa iniciativa.
    Vivo a 7 km de uma das principais cidades do algarve rede não existe, correção na varanda de casa por vezes é possivel ter rede 3G. Internet em casa não tenho pois as operadoras todas dizem que não lhes compensa apesar de ter tentado as 3 maiores Nos, Vodafone e Meo… O 5G vai ser uma medida para as cidades novamente? De que vai servir se o 5G vai estar presente nos locais que têm fibra montada… Chamen as operadoras um pouco à razão como têm feito a ver se um dia isto muda. Os meus parabéns por o esforço.

    • portal 5G diz:

      Caro Rui Costa, agradecemos o contributo.
      O regulamento que define as regras para atribuição do espectro para 5G e outras faixas relevantes visa mitigar as deficiências ao nível das coberturas e das capacidades disponibilizadas pelas redes móveis existentes.
      Nesse sentido, impõe obrigações de cobertura às empresas que adquiram espectro, quer se trate de empresas que já estão no mercado ou novos entrantes.
      O regulamento prevê a obrigação de cobertura de 75% (até ao final de 2023) e de 90% (até ao final de 2025) da população de cada uma das freguesias consideradas de baixa densidade e de cada uma das freguesias das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores. Por outro lado, situa-se em 70% (até ao final de 2024) e em 90% (até ao final de 2025) a obrigação de cobertura da população de cada uma das freguesias que não são consideradas de baixa densidade, mas que integram municípios com freguesias de baixa densidade.
      Nesses casos (municípios de baixa densidade, municípios das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e municípios com freguesias de baixa densidade) as obrigações de cobertura podem ser asseguradas, com ganhos de eficiência nessas zonas, através de acordos de roaming nacional.

  2. MANUEL CARLOS MARTINS diz:

    QUEREMOS QUINTA GERAÇÃO 5G NAS ÁREAS RURAIS, LOCALIDADES ISOLADAS JÁ !

    SEJAM AMBICIOSOS !

    PENSEM EM SER OS PRIMEIROS !

    VIVA A FORÇA E EXEMPLO DA EFICIÊNCIA PORTUGUESA !

  3. Miguel diz:

    É uma tristeza estarmos tão lentos na implementação da rede 5G.
    Já nem falo nos preços exorbitantes por um tarifário.
    Em UK, já se vê cidades com redes 5G e tarifários onde não nos “ripam” a carteira.
    Dúvidas? Analisem por vós e façamas contas. Lembro-vos que o salário mínimo são £8.71 á hora
    https://shop.ee.co.uk/sim-only/pay-monthly-phones

    • portal 5G diz:

      Caro Miguel, agradecemos o contributo.
      O leilão do 5G e outras faixas relevantes já está em curso, devendo os direitos de atribuição de frequências (DUF) ser atribuídos no 1º trimestre de 2021. Após essa fase, as redes 5G poderão começar a ser instaladas.
      Sobre os tarifários, um dos objetivos do leilão, de acordo com a ANACOM, é o de promover uma maior concorrência no mercado das comunicações eletrónicas, contribuindo para que os utilizadores obtenham o máximo benefício em termos de escolha, preço e qualidade de serviço. Neste sentido, por exemplo, o regulamento inclui medidas dirigidas a novos entrantes, que possam implementar novos modelos de negócio e ofertas mais diferenciadas e aumentar o benefício para os utilizadores finais.

  4. Bom Dia gostava de saber para a Zona de Amarante se existe antenas para teste obrigado

  5. || Alpedriz espera da Vodafone/NOS

    No caso cobertura Rede Móvel Vodafone/NOS não existe em Alpedriz, mas sim em arredores, e porque!? Já estive nos locais de algumas aldeias no concelho de Ourém, e existe coberturas das três operadoras!?
    Com segunde localidades de Pisões, Mélvoa, Paio, de Baixo, Andam, Ribeira do Pereiro, Fanhais, Póvoa, Coz, Juncal, Paio do Meio, Paio de Cima, Casal da Areia, Maiorga, Casalinho, Casal do Alho, Alqueidão, Montes e Castanheira e outros lugares dos concelhos de Alcobaça e Porto de Mós!? Os dias, meses e anos vão passamos, e até hoje nuca foi resolve à rede da Vodafone! Há localidades perto de Alpedriz que tem uma boa cobertura de Rede Móvel!? E estamos no século XXI (2018)! E esta tudo da mesma! Existe uma Estação-Base em Alpedriz-M (da MEO), no lugar nos Montes!?
    Não existe cobertura de rede da Vodafone em Alpedriz, concelho de Alcobaça, distrito de Leiria, em Portugal, e estamos no século XXI, ano 2019!?😞🤔

    • portal 5G diz:

      Caro Darlindo Gil, o regulamento que define as regras para atribuição do espectro para 5G e outras faixas relevantes visa mitigar as deficiências ao nível das coberturas e das capacidades disponibilizadas pelas redes móveis existentes. Nesse sentido, impõe obrigações de cobertura às empresas que adquiram espectro, quer se trate de empresas que já estão no mercado ou novos entrantes.
      O regulamento prevê a obrigação de cobertura de 75% (até ao final de 2023) e de 90% (até ao final de 2025) da população de cada uma das freguesias consideradas de baixa densidade e de cada uma das freguesias das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores. Por outro lado, situa-se em 70% (até ao final de 2024) e em 90% (até ao final de 2025) a obrigação de cobertura da população de cada uma das freguesias que não são consideradas de baixa densidade, mas que integram municípios com freguesias de baixa densidade.
      Nesses casos (municípios de baixa densidade, municípios das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e municípios com freguesias de baixa densidade) as obrigações de cobertura podem ser asseguradas, com ganhos de eficiência nessas zonas, através de acordos de roaming nacional.